31 de dezembro de 2016

em 31 de dezembro de 2016 às
Na vida tudo tem início, meio e fim.

Esse blog começou como um hobbie, de verdade. Eu jamais imaginaria que ele teria uma vida tão longa e que me traria tantos bons frutos, amizades e conhecimentos como me trouxe.

Foi muito bom poder estar aqui conversando com vocês e isso, inclusive, me ajudou a descobrir a minha própria maneira de blogar, de escrever e de me comunicar com vocês. Minha maneira boba, desorganizada, com gírias, palavrões, memes, gifs e ibagens aleatórias. Muito obrigada por isso!

Porém, como eu disse no começo desse post, tudo tem começo, meio e fim, até o meu interesse pelos sites PTC. Na verdade, clicar em PTCs se tornou uma obrigação, e quando vira obrigação, grande parte do encanto se perde. Assim sendo, não faz sentido para mim me manter realizando uma atividade que não me traz prazer e que até me prejudica de certa forma.

Um tempo atrás li um artigo chamado "Psicologia explica por que Candy Crush é tão viciante" que explicava um fenômeno chamado efeito Zeigarnik. (Fonte: Exame).

Segundo o artigo, "O psicólogo russo Bluma Zeigarnik fez uma análise e descobriu que os garçons costumam memorizar os pedidos dos clientes até que tudo esteja na mesa. É como se a tarefa incompleta grude na memória". E essa tarefa incompleta continua ali, como um alerta, até que seja realizada.

Clicar em PTCs foi, sem que eu me desse conta, se tornando em uma tarefa permanentemente incompleta na minha cabeça, o que é estressante em algum nível, simplesmente porque é uma ação que nunca termina. Hoje você clica, e amanhã novamente, e depois de amanhã novamente, etc. Então eu nunca relaxo, estou sempre ligada nisso.

Estou em um momento de transição, tentando controlar a minha ansiedade e o ato de abandonar os PTCs vem de um esforço para simplificar a minha vida e eliminar do meu cotidiano alguns pequenos focos de ansiedade, de estresse e de frustração.

Com isso, abandono também o compromisso de clicar todos os dias no mesmo horário; abandono a apreensão de lembrar de clicar; abandono a frustração de ter esquecido de clicar; abandono a dificuldade em compreender as regras dos sites; abandono a obrigação de arrastar meu notebook para onde eu vá, mesmo em viagens curtas em que não haveria a menor necessidade de levá-lo, não fosse pela obrigação de clicar em PTC... me sinto mais livre!

O blog não vai ser apagado (até porque são 4 anos de postagens, eu nunca tive um blog tão longo e tão acessado, esse aqui é meu xodózinho), apenas pretendo me afastar um pouco dos PTCs até sei lá quando. Você ainda pode me encontrar no meu outro blog, Velha Louca dos Gatos (que também anda abandonado, mas pretendo voltar assim que eu estiver mais tranquila e centrada), ok? Beijos!
Próximo
Este é o artigo mais recente.
Postagem mais antiga

0 comentários:

Postar um comentário

Nada de SPAM, ok? Nem perca seu tempo, pois seu comentário não será publicado.